01 dezembro, 2005

Mundial 2006 ...de muito sexo!

Na edição nº 83 da revista SÀBADO, pág. 90, podemos ler o seguinte:
"Em 2006 a Alemanha vai ser invadida por adeptos de futebol. E atrás deles devem entrar 40 mil prostitutas. Berlim já abriu um megabordel próximo do Estádio Olímpico.
...A euforia já começou. Em Berlim, onde se disputam seis pertidas, foi inaugurado em Outubro um megabordel, o Artemis, que fica a 20 minutos a pé do Estado Olímpico. O espaço, com 3500 metros quadrados, tem capacidade para cem prostitutas e 600 clientes e é uma das maiores casas de sexo do país. Cada mulher para 70 euros para lá entrar e fazer o seu trabalho, enquanto os clientes desembolsam cem euros à porta, fora o pagamento à prostituta. A principal condição para se trabalhar ali é estar legal na União Europeia.
Pois é, os machos lusos que quiserem acompanhar a nossa selecção já têm onde se divertir ali mesmo à beirinha do estádio e não se preocupem se não souberem falar alemão porque no megabordel vai poder encontrar as profissionais portuguesas. Segundo aquela revista (SÀBADO), a organização do Mundial já contactou o Gabinete Coordenador de Segurança português no sentido de saber o que fez Portugal para controlar a entrada deste tipo de mulheres aquando do Euro 2004 e ainda apurar o numero de prostitutas portuguesas que podem ir à Alemanha a partir de Junho. Pelos vistos as prostitutas portuguesas não se encontram apuradas para o Mundial, pois o referido Gabinete, pela voz do seu Secretário-Geral - Leonel Carvalho - referiu àquela Revista que não hà qualquer previsão de saídas e recordou que a afluência de estrangeiras a Portugal durante o Euro 2004 quase não foi sentida. Disse mesmo que "Não se notaram diferenças. Parece que o mercado nacional chegou para a procura".
Uma coisa é certa, ou Portugal tem muitas prostitutas ou os adeptos do Euro 2004 estavam de barriga cheia.
Ainda um pormenor que pode desencorajar os adeptos portugueses: No megabordel não é permitida a venda de álcool. Até a barraca abana!

Sem comentários: