07 fevereiro, 2007

Campeonato nacional da lingua portuguesa

"Pelo terceiro ano consecutivo, o Campeonato Nacional da Língua Portuguesa propõe uma incursão entusiasmante pelo mundo da Língua, incentivando os participantes a testarem os seus conhecimentos de Português num ambiente lúdico, mas nem por isso menos competitivo. As duas edições anteriores contaram com a participação de uma média de 15.000 concorrentes que motivaram um aceso despique.

Esta edição traz novidades: serão realizados três testes de qualificação inicial, em vez de apenas um, o que permite entrar no Campeonato mesmo tendo falhado alguma das provas. Em quantos mais testes participar mais pode pontuar.
Também vai ser possível participar por via electrónica. No sítio web do Campeonato Nacional da Língua Portuguesa
(www.linguaportuguesa.aeiou.pt), depois de efectuar o seu registo, a partir de 17 de Fevereiro será possível descarregar o primeiro teste (de um total de três) e começar a pontuar. O mesmo teste será distribuído também nos dias 14 de Fevereiro no Jornal de Letras e no dia 17 de Fevereiro no Expresso.
Findo o prazo de entrega de cada teste, os concorrentes podem fazer a correcção através das respostas a seu tempo disponibilizadas na Internet, no sítio do campeonato, bem como conhecer as pontuações que lhes vão sendo atribuídas.
Outra das grandes novidades desta edição é o campeonato "Especial Escolas", que irá decorrer em paralelo. Os professores interessados em inscrever os seus alunos devem efectuar o registo na página inicial do sítio do Campeonato, até o dia 16 de Fevereiro.
Os 200 participantes que obtenham maior pontuação garantem um lugar na Grande Final, a 28 de Abril, no Centro Cultural de Belém com transmissão em directo na SIC."
Fonte - expresso.online@expresso.pt

2 comentários:

Anónimo disse...

O compadre jodé que se escreva no curso ou campeonato para ver se aprende a falar português correcto porque o que diz na antena 3 não se percebe nada.

Anónimo disse...

Que falta de sensatez o "Anónimo" anterior. Quem não gosta não houve e "MAI NADA".
JL