11 agosto, 2007

Trigo loiro.

"Uma imagem vale por mil palavras"!
Estas imagens da colheita de trigo pelos campos de Santana já é tão escassa e rara que o Berdades achou por bem aqui publicar estas captadas recentemente na propriedade do Sr. José Andrade (José Ferreira). Antigamente raro era o agricultor em Santana que não cultivasse esta cultura, tirando daí proveito o trigo para farinha para fazer o nosso "Pão de Santana"; restolho (colmo) para a cobertura das nossas casinhas típicas e ainda a palha para o gado bovino. Era pois uma fartura. Na actualidade, verifica-se o oposto: escasseiam as casas típicas; o pão e a farinha importada são mais baratos e quase já ninguém cuida de gado.
Tudo se acaba, infelizmente!

5 comentários:

bernardino martins (Paignton/UK) disse...

Eu sei que parece uma estupidez mas da saudades dos tempos em que apanhavamos o trigo nas fazendas dos meus avos e pais.Era como um acontecimento importante, mas ja nao muita gente da o valor/importancia a estas coisas, mas nos emigrantes damos e muita.Bem haja o dono da terra e o berdades por mais uma boa "reportagem".

Anónimo disse...

A estas coisas ninguém dá o valor...que saudades da apanha do trigo, quando meu pai trazia mais de dez mulheres num só dia a colher aquele que era o alimento para o ano inteiro.
E o ceifão que colhia o trigo às mulheres todo no ar,amarrava e depois ceifava...e tinha de vencer e apressa-las.
Às vezes elas manhosas ponham um troço de couve no meio da paveia para o ceifão "serrar" e perder tempo!
E as cançoes da apanha do trigo...ainda sei muitas de cor...e a azafama para debolhar o trigo, meu pai media mais de 60 alqueires...

Anónimo disse...

É de louvar que ainda existam pessoas que cultivem o trigo, sendo no entanto de lamentar, que a Câmara Muncipal subsidie a cobertura das casas de colmo, em vez de apoiar, em primeiro lugar, o cultivo do mesmo.

Parabéns ao blog, pela divulgação.

Anónimo disse...

Existe um subsidio para a plantação do trigo, como existe para a semilha... o que é de lamentar é que todos todos estejam à espera dos subsidios. E muita gente que diz que é uma pena acabar também não cultivar,mas tem terrenos em felpa. O problema é que trabalhar faz calos, e para algumas pessoas parece ser desprezo trabalhar na terra, nem que seja apenas por desporto...pois isto é assim aqui em Santana, quando não há todos falam...e se virem alguem a trabalhar na fazenda ainda gozam! Ainda vai chegar ao tempo que alguem vai ter de pegar na enchada por necessidade.

Anónimo disse...

Se existe subsídio para a plantação do trigo como existe para a semilha, então a divulgação do mesmo aos agricultores não é a melhor.
Como é que a Câmara Municipal de Santana quer manter as casas de colmo, dando um miserável subsídio de 250euros, quando os proprietários gastam na cobertura cerca de 3000euros.