07 novembro, 2007

Através dos tempos.


4 comentários:

Bragada ferrenha disse...

Esta fotografia é deveras demonstrativa e cheia de muita história da nossa Santana. Revela-nos nostalgia. Muitas recordações. ,Por esta porta - que não sei onde fica - muita história terá entrado e saído. A vassoura descansa; o avental também; os seus donos se calhar andarão a amanhar a terra e a pastorar o seu gado. Será? Talvez não!
Os tempos modernos contrastam com isto, como tal isto é história dum povo.
O tempo aqui bem retratado pelo sr. berdades, para avivar memórias. Parabéns por esta imagem que vale mais que 1000 palavras.

Anónimo disse...

Finalmente conseguimos ver a casa do compadre Jodé.
Brincadeira à parte, parabéns pela foto e por toda a informação que nos oferece todos os dias.

João M. R. Alves disse...

Tinha uma vizinha aqui perto de casa que diziam que era bruxa, os miudos do sítio deixavam a vasoura de pernas pró ar, no lado de fora assim como essa da foto, e se ela estive-se dentro não saía sem que lhe tirassem a vasoura e lembro-me bem porque também cheguei a participar nessas brincadeiras, coisas de criança...
Mas se era bruxa ou não va-se lá saber...

Berta Helena disse...

Retribuo a simpática visita ao meu blogue, as palavras amáveis que lá deixou. Aproveitei para espreitar a sua casa e achei interessante o conteúdo do Berdades.

Esta fotografia está muito bem conseguida.