15 janeiro, 2008

Crónica dum jogo matemático?!

Fazendense - U.D. Santana, foi ontem alvo duma crónica sui generis no novo gratuito madeirense. Não sabemos quem foi o escriba responsável mas lá que percebe de... geometria parece que percebe. De bola não sabemos!
"Matemática aplicada… foi simplesmente nula
Para este encontro, os jogadores da ilha da Madeira levavam a lição estudada, onde a geometria futebolística, sortia redonda, num rectângulo de paixões, pela certeza de um resultado final da operação, igual a três, ou seja o número de pontos a somar. Para isso, bastava equacionar as jogadas, para que o valor incógnito fosse encontrado. Mas afinal, achar a raiz quadrada da baliza, foi difícil, pois os lances sucediam-se geometricamente bem organizados, com algumas rectas bem apontadas à baliza e triangulações bem desenhadas, mas faltou mais remate.
Mesmo assim foram tiradas as medidas para fazer de longe aquilo que de perto não era possível fazer, mas, notoriamente, poderia estar-se ali uma tarde inteira com fórmulas, que o resultado, não passava do nulo, nem tão pouco Gil Cunha, olhou para a sua cábula, para entender onde estava o buraco da agulha de um Fazendense bem compactado defensivamente..."
O resto da crónica aqui.

3 comentários:

João M. R. Alves disse...

Vai ver foi o Manuel Machado que disse isso tudo...

Abraços...

BaBy_BoY_sWiM disse...

Está muito giro... Eheheh

Faltou falar no integral que preenchia a bola na area... ahahah

Anónimo disse...

Deve ser alguem da área damatemática que não teve colocação e "arranjou" um trabalho temporário.
Qualquer dia arrisco dizer que teremos uma linguagem "à médico" nos jonais.