05 julho, 2011

Capotanço com carro de pau.

Felizmente sem gravidade para o piloto deste "formula 1" que no Domingo passado participou no II Circuito de Carros de Pau em Santana.
Logo que possível publicaremos o vídeo com todos os concorrentes.

4 comentários:

Anónimo disse...

compadre, um osso partido é alguma gravidade...sinal é que o piloto anda com o braço todo ligado!!!

Berdades disse...

Até pode ser verdadeira a "anónima" informação contida no comentário dum "compadre" qualquer.
No entanto, a nossa descrição do post, e sobre o sucedido, foi feita consoante o que no local e exacto momento assistimos e constatamos, sendo certo que não nos apercebemos de fractura alguma nem soubemos de mais nada à posteriori.
Se realmente assim é, o caso é mais grave do que as escoriações que no local presenciamos.

M. Freitas disse...

O facto de se considerar grave ou não depende de quem analisa as coisas se bem que um braço partido é sempre grave. Eu também estava presente e assisti a este acidente e não me em pareceu mais do que uma "cambriola" com uns arranhões, até porque o rapaz levantou-se e ainda queria andar o resto da prova e não o deixaram. Uma coisa é certa: estas corridas de carros de pau para quem vai assistir é por pura brincadeira bem como para quem nela entra e tal e qual as touradas nos Açores é sempre engraçado quando alguém dá uma cambriola ou o touro prega umas cornadas em alguém, e muitas delas ate com gravidade.
Neste caso concreto também não percebi que fosse assim tão grave e o pessoal que lá estava divertiu-se com aquilo e não está ali a ver para ver quem chega em primeiro ou em ultimo, mas sim pela espectacularidade das situações.
Alheio a tudo isso e com boas reportagens fotográficas de vídeo é que deve estar o dono deste blogue porque fez o seu excelente trabalho de mostrar aqui para quem não pude assitir ao evento.
Muitos parabéns e melhoras para o concorrente acidentado.
M. Freitas

Anónimo disse...

A isto de facto se chama espectacularidade e nada tema ver com a gravidade da situação que se de facto partiu o braço é sempre de lamentar. Mas concordo com o M. Freitas quando refere as pessoas vão assitir às largadas de touros não vão para ver os touros passear, mas sim pelas cabeçadas e cornadas que dão nas pessoas e muitas delas com maior gravidade do que este acidente.
Não será por isso que o video está excelente. Parabéns