18 julho, 2006

Olha a carteira!

A Carteira da Ponta do Sol
A senhora carteira
trabalha na Ponta do Sol
ou ela não bate bem
ou então é muito mole.


É muito descontrolada
Esta senhora carteira
Não me chega o correio
Não me chegou a bandeira

Ao povo está a pôr louco
Atrasos na correspondência
Esta senhora carteira
Parece sofrer de ausência.


O povo desesperado
Já não a pode aturar
Se isto não muda em breve
Uma sova lhe vão dar.


À senhora carteira
Um aviso lhe vou dar
Vá para a sua terra
Vá para lá trabalhar
E os seus chefes também
Porque não sabem mandar.


Assim saiu nas "Cartas do Leitor" do DN de ontem, escrito por Salvador de Abreu. Temos poeta sim senhor. Até dá vontade de dizer: Alguém tá a precisar de uma boa "cornetada"!

1 comentário:

A. Freitas disse...

Muitos carteiros na Madeira também mereciam um poema destes, mas quem escreve?