16 agosto, 2006

Zoão Jonsalves Jargo!

Afinal quem desembarcou em Machico? ...Gonsalves Zargo ou Gonçalves Zarco? O Berdades não percebe mesmo nada de história!

Foto by Berdades, junto ao Cais de Machico.

3 comentários:

Bragado disse...

Isso deve tar certo, porque onde tá um Maxiqueiro tá um Engenheiro!

Anónimo disse...

os machiqueiros que escreviam assim já não estão em machico, sairam para santana para escreverem noutras paragens.

Victor Vieira disse...

Zarco ou Zargo? A esta pergunta responde o erudito comentador de Frutuoso, que era também um distinto filólogo, dizendo que a primeira forma é a mais genuina de escrever este apelido e que tem por si os autores de melhor nota, mas que se tornou antiquada e o uso adoptou a segunda. Tendo nós consultado os mais antigos cronistas e escritores que se ocuparam, embora sumariamente, do descobridor do nosso arquipélogo, como sejam Gomes Eanes de Azurara, João de Barros e Damião de Góis, verificámos que todos escreveram Zarco, e que nas relações das viagens realizadas por Diogo Gomes de Sintra, contemporâneo do infante D. Henrique, e de Luis Cadamosto (1450), se adopta uma grafia idêntica. Numa carta régia de D. Afonso V, do ano de 1449, se lê a forma muito antiquada de Zarquo, que corresponde á de Zarco, adoptada pelos nossos antigos cronistas. O famigerado historiador das ilhas, que elaborou a sua obra no ultimo quartel do século XVI, usa a forma já modernizada de Zargo, devendo considerar-se como lapso do copista ou êrro de impressão a ortografia de Zarco, que se descobre em dois ou três lugares das Saudades, quando é certo que muitas dezenas e talvez centenas de vezes Gaspar Frutuoso escreve Zargo. Foi também esta a grafia sempre adoptada pelo anotador daquela obra. Todas as razões aconselham que a forma ortográfica a seguir actualmente deva ser a que usou o ilustre autor das Saudades da Terra e o seu erudito comentador.

in: http://www.ceha-madeira.net/elucidario/zx/zar.html

Quanto ao Gonsalves penso que segue a mesma explicação.