02 novembro, 2006

Água? Só da chuva!

O correspondente do Berdades na zona Oeste volta a atacar na vila da Ribeira Brava.
Depois da "palinha do campo de futebol " das "grades de cerveja" para evitar inundações nos negócios da baixa e da "barreira nas grades" para proteger uma frágil adufa à entrada do cais, o nosso correspondnete descobriu agora que o chafariz da rotunda contruída com pompa pela Sociedade de Desenvolvimento da Zona Oeste, está há cerca de um mês sem deitar àgua.
Talvez seja fruto do período de contenção que se atravessa, ou então desleixo dos responsáveis da dita Sociedade que se calhar por falta de estacionamento nunca passam pela baixa da Ribeira Brava. Valha-nos alguma chuva que tem caído do céu e a coisa anda disfarçada, mas os "Viscondes" estão atentos.

4 comentários:

Anónimo disse...

Nós em Santana temos fartura de água. É levar a água para a Ribeira Brava e trazer o Chafaris e o recepiente da retunda para Santana. Há uma retunda em Santana a precisar do chafaris, que fica na saída da via rápida. Ou vão colocar lá a estátua dos Ilustres Filhos de Santana? Os largos já teem nomes!...

Bragdo atento disse...

Em Santana de facto existe uma rotunda que mesmo com chuva brota agua para regar a relva até me admira o berdades nunca ter captado uma imagem de tal facto.
Mesmo sem agua no xafaris a vila da R. Brava tem melhores condições que a cidade de Santana.
Um abraço a todos os viscondes amigos

Anónimo disse...

para alem da rotunda ,fecha-se a via expresso por causa da agua que esta a cair do ribeiro.aquando da execuçao da referida obra nao se acautelou para que a saida do tunel nao ficasse na queda de agua do ribeiro.poem as pessoas a fazer um desvio de 20 km por uma estrada mais perigosa.tapem metade da estrada metade para o transito junto da queda de agua enquanto procedem as limpezas e deixem a outra metade para o transito.

Anónimo disse...

...espero que os mosquitos de santa Luzia(Funchal),não venham atacar esta rotunda,pois podera haver muita boa gente mordida ,contribuindo assim para a continuação da desertificação da VILA.