18 setembro, 2007

Partiste há 2 anos AMIGO RÚBEN! Mas continuas cá dentro.

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.
(Vinícius de Moraes, Soneto da separação)


Foto daqui

2 comentários:

Anónimo disse...

2 anos passaram, as memorias de um grande amigo essas sim ficaram para sempre guardadas nos nossos corações... Descança e PAZ.......

raquel disse...

2 anos k por um adopareceram uma eternidade e por outro tao pouco tempo. a falta k ele faz so a percebe kem a sente. mx a k pensr k no ceu ou ka em baixo ele é e sera sempre nosso amigo e k nos ajudara em todas as decisoes msm sem nos apercebermos...